segunda-feira, 31 de julho de 2006

Pra começar

esse é o canto pras minhas verdades tortas
mortas meias que assim...
faltando pedaço que não acho em mim...

é simples desejo de dizer o silêncio
que as vezes me brota
em folhas de papel e sonhos...

sejam todos os loucos bem vindos aos meus devaneios cheios de nada.

4 comentários:

Srta. Sam disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Srta. Sam disse...

Tudo tem um começo não é mesmo?
Tudo tem que ter um motivo!
E para que não nos tornarmos cada dia mais carrancudos ou loucos temos mesmo que soltar... que compartilhar o que passa pelas nossas cabeças de alguma maneira...
Não sei quanto a você, mas comigo, funciona desta maneira...
As palavras quando escritas se tornam mais leves do que quando ditas...
Se não consigo falar o que sinto, escrevo...
Se não consigo falar o que penso, escrevo....
Se não consigo encontrar explicação para as façanhas da vida publico meus posts e é desta maneira que me desabafo...
Um blog, uma frase e assim, alguns problemas parecem dissolver...
É isso, achei mto legal sua iniciativa...
Tb sou assim, se não fosse, explodia!!!

Visite: www.transparenciaoculta.blogspot.com

Abraços

Angela Maria Duarte disse...

Matheus,encontrei aqui pe´rolas que já havia tido a oportunidade d admirar nas comunas e outras tão lindas quanto e que eu não conhecia.Você tem um jeito leve de escrever que ate´os temas mais pesados ganham leveza na sua pena.

Eu aprecio o jeito que você escreve e quero um dia ainda ,
espero que breve, ser convidada para sua tarde de autógrafos.

Sou sua admiradora pequeno(17 aninhos)Grande Poeta!

Angela Maria Duarte(Itabira-MG)

Henrique disse...

reparei no seu perfil, e vim tirar a prova no seu primeiro post. Será que mudou alguma coisa depois de 2006? rs

é o poeta das sobras que faz luz para os outros no seu cúspido endonismo.

linkei