quarta-feira, 8 de agosto de 2007

cem poesias

sem senso
nem sono

sem medo
nem meios

sem fogo
nem mágua

sem sangue
nem pena

sem alma
nem pó

sem ponto
nem nó

sem som
nem dó

-----
*
os poetas
sempre
sem poemas

Um comentário:

Mozileide Neri disse...

Verso lindos
palavras que amei ler & encontrar.


Parabéns.