terça-feira, 28 de novembro de 2006

aniversariando


olha cá, bem dentro da minha alma.

responde pra mim: viu?
responde o porquê de tudo
o pra quê, o onde, o como...
me diz tudo quanto pode
só de analisar esse lamento,
essa alegria,
esse momento.

me diz tudo que pode
me diz tudo, se pode
que, podre, eu te escuto
tudo.

desvenda-me
ou me devoro.

desvela minha alma,
que na lama eu gozo
enquanto espero
à minha dúvida
o teu retorno.

------

fazer anos é muito esquisito:
achava que ia ser tudo diferente...

mas o sol raiou,
a núvem passou,
a rosa brotou,
pensamento pensou,
olho olhou,
boca falou,
o vento voou,
o jovem morreu,
o velho expirou,
o bonde passou...
a noite nasceu,
a estrela brilhou,
o sonho sonhou...

é tudo na mesma.
o que mudou?
mudou...
mas é o mesmo de ontem.

Um comentário:

Matheus disse...

Aniversariar não me apetece. A única coisa boa é que é menos um número na contagem regressiva.
De qualquer forma, felicitações.
Um abraço.