sábado, 5 de agosto de 2006

Crise de otimismo

Mãe, quero apaixonar
Coração que exploda!
Hora regressiva...
Estourar meu peito em vida!

Que cicatrize a felicidade
Onde estava a ferida.

Quero viver, quero gritar!!
Versar, correr, pular, fingir,
Fugir, virar cambalhota,
Amar, voar lá no céu
E além! Tocar o sol!
Quero chorar só de alegria!

Ouvir a música desse meu exagero.

Não, não!
Não engulo esse sorriso!
Já sei da tempestade.
Mas seu vento é trampolim!
Sua chuva, banho, rio, refresco.
Já vi o escuro e ouvi o nada...
Mas pra isso,
Minha porta está trancada!

Nem só de tristeza vive a solidão
Mas hoje eu quero é o mundo!
Abrir a janela e pular o muro.
Olha o riso desse dia!
Quero a grama
E o quilo do melhor sorriso!

Já não tem tédio
Na eternidade desse minuto.

Meu momento,
Gozo de pleno da insensatez
Do mais puro otimismo!

A vertigem da minha alegria.
A poesia dessa tarde.
Pôr-do-sol, ou lá se vem?!
O ilogismo dessa canção...


---------------------------
PS: poema antigo... Pato Fu sempre me afeta pra melhor.

3 comentários:

Lili disse...

Nossa tava passeando por ai e descobri seu blog.
Você escreve bem pra caramba. Amei os poemas!
Mas como assim vc quase não tem comentes?? As pessoas deviam aprender a dar mais valor a trabalhos como o seu. Está de parabéns. Seu blog está maravilhoso ^-^
Tudo de bom pra vc!
=**

M. Emília disse...

olá, Mateus! muito obrigada por me avisar desta página! sou fã de sua poesia, você sabe disso... estes poemas são lindos!!! parabéns, muito sucesso e inspiração! (meus poemas estão em memilia.multiply.com na parte chamada blog)

Carol disse...

Mateus!
xD
Passei aqui pra te avisar que atualizei meu blog! Se tu tiver um tempinho passa lá pra dar uma olhada! Tu sabe que a tua opinião é muito importante!
;)
Lindo teu post, pra variar!
huahuahuah

Beijos Menino!
;***

http://www.myproblems.weblogger.terra.com.br/index.htm